Terence Blanchard Funchal Jazz Festival 2015

© Jenny Bagert

TERENCE BLANCHARD

E-COLLECTIVE

 

PARQUE DE SANTA CATARINA

JUL 4  |  23:00

 

Terence Blanchard  trompete

Charles Altura  guitarra

Fabian Almazan  piano, teclados

Donald Ramsey  baixo elétrico

Chris Bailey  bateria

Terence Blanchard E-Collective - See Me As I Am
00:00 / 00:00

© 2015 Blue Note Records

Terence Blanchard começou por se fazer notar como o jovem trompetista de New Orleans que, em 1983, tomou o lugar de Wynton Marsalis nos famosos Jazz Messengers de Art Blakey.

 

Blanchard empreendeu no ano seguinte uma memorável parceria com outro Jazz Messenger - o saxofonista Donald Harrison -, da qual resultaram interessantes homenagens a Eric Dolphy e Booker Little, após o que assinou um contrato com a Columbia Records, que veio contribuir para firmar o seu nome na linha da frente dos chamados “young lions” do jazz dos anos de 1980, tendo para essa editora gravado 13 álbuns, de entre os quais os já clássicos “Romantic Defiance”, “The Heart Speaks”, “Jazz on Film” ou “Wandering Moon”.

 

Em 1990, começou a dedicar-se de forma cada vez mais intensiva à musica para cinema, tendo até hoje assinado mais de 50 bandas sonoras, 15 das quais para filmes do realizador Spike Lee.

 

Já em 2003, muda-se para a Blue Note, tendo para essa editora gravado mais 9 discos até 2009. Depois de uma breve passagem pela editora Concord, regressa à Blue Note em 2013 para a gravação de “Magnetic”.

 

Ao longo dos anos, Terence Blanchard angariou 4 Grammy®, e vários primeiros lugares nos mais importantes “polls” de jazz, destacando-se, entre 2010 e 2014, os prémios de Músico do Ano para os críticos da JazzTimes em 2013 e Trompetista do Ano para a Jazz Journalists Association em 2010 e em 2014.

 

Já em 2015, Blanchard formou o seu E-Collective, no qual conta com a colaboração de três dos mais brilhantes jovens músicos da atualidade - o guitarrista Charles Altura, o pianista e teclista Fabian Almazan e o baterista Chris Bailey - e com o veterano baixista elétrico de New Orleans Donald Ramsey. O E-Collective incide sobre a faceta de Blanchard mais orientada para o “groove”, trazendo para o jazz fortes influências da música soul, do funk e do hip-hop.

 

É com este grupo que Blanchard tem um novo disco gravado, Breathless, lançado pela Blue Note Records no final de passado mês de maio, e é também à frente deste grupo que o trompetista está programado para esta edição do Funchal Jazz Festival.